Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Combate à Praga das Palmeiras no Concelho de Palmela

Escaravelho 1 750 2500
14 Dezembro 2009
Foram identificados no Concelho de Palmela, na zona de Pinhal Novo, três casos da praga das palmeiras (Rhynchophorus Ferrugineus Olivier), em exemplares que foram prontamente abatidos.



Na origem desta praga está o coleóptero acima referido, que começou a expandir-se para além da sua zona geográfica de origem – zonas tropicais da Ásia e Oceânia – na década de 1980-90, no Médio Oriente, e chegou a Portugal em 2007, por intermédio do comércio de palmeiras.

Face à sua nocividade, a União Europeia considerou esta praga de combate obrigatório, tendo aprovado a Decisão 2007/365/CE que estabelece medidas de emergência contra a introdução e propagação do insecto na Comunidade.

A praga é identificável através de sinais como palmeiras com folhas desprendidas da coroa e caídas no chão; orifícios e galerias na base das folhas, podendo conter larvas e casulos ou uma amálgama de fibras cortadas e húmidas com um cheiro fétido. Quando estes sinais são visíveis na palmeira, a infestação já se encontra numa fase avançada e, em princípio, a planta não terá capacidade para recuperar.

A fim de evitar a sua propagação, dever-se-á proceder à destruição eficiente das plantas infestadas, sempre que possível com queima prévia pelo fogo, seguida de enterramento.

No caso de encontrar exemplares que evidenciem estes sinais, deve contactar a Divisão de Ambiente e Gestão do Espaço Público da Câmara Municipal de Palmela (tel. 212336692) ou os serviços de inspecção fitossanitária da Direcção Regional de Agricultura e Pescas.

Mais informações em www.draplvt.min-agricultura.pt (medidas fitossanitárias).

Imagem retirada do site: Andalucía Investiga

Município de Palmela © 2015 | Todos os direitos reservados