Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Arco da Ponte

AP

ARCO DA PONTE. DÉCADA DE 1950
Álvaro Amaro, João Possante, Manuel Fialho, Manuel "Barbeiro" Malveiro.
Nos encontros promovidos com a comunidade, o Arco foi várias vezes evocado como o primeiro escorrega da vila.
Imagem cedida por Álvaro Amaro

EN | Arco da Ponte

O «Arco da Ponte» situava-se na Rua de Olivença, contíguo ao viaduto (a norte) edificado nos anos 30 do século XX. Localizado na estrema da vila, a poente, sinalizava a passagem do urbano para o rural, numa época de desenvolvimento acentuado do território, onde as diferenças entre um lado e outro ganhavam cada vez maior evidência.

No âmbito das obras de eletrificação da linha férrea, em 2002, o arco da Rua de Olivença - assim como o antigo viaduto -, foi desmantelado e substituído por uma outra edificação, mais alta, para garantir a eletrificação da via férrea.

Na altura, as autarquias – Junta de Freguesia e Câmara Municipal – tentaram, sem êxito, evitar que o «Arco da Ponte» fosse desmantelado mas condições técnicas determinavam a supressão daquela estrutura.

Esta intervenção, muito discutida à data, deu origem a um pedido à REFER feito pela Junta de Freguesia, a fim de que toda a cantaria fosse preservada/todas as pedras fossem numeradas e guardadas, de modo a que mais tarde se lhes desse um outro destino, o que aconteceu.

Para melhor conhecer a sua importância, reivindicada ao longo dos anos pela população, a autarquia promoveu encontros com a comunidade. No dia 19 de dezembro de 2017, realizou-se uma sessão pública, com grande adesão, onde foi abordada a história desta estrutura, do ponto de vista também da memória da comunidade. 

Com essa bagagem de vivências empreendeu, recorrendo a um grupo de artistas, à construção - com as pedras que revestiam a estrutura de alvenaria e betão e que não permitiam a reconstrução do antigo «Arco da Ponte» - de um Memorial que representa a ligação entre dois espaços e dois tempos: urbano e rural, passado e presente.

Dois eixos de passagem na Memória e Identidade da vila de Pinhal Novo.

 


 

Arco-Ponte

Arco da Ponte e Viaduto. Século XX
Imagem cedida pela Junta de Freguesia de Pinhal Novo

Município de Palmela © 2015 | Todos os direitos reservados