Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Brasão

De ouro, mão de carnação movente do pé do escudo, segurando uma palma de verde, posta em pala, acompanhada de duas torres de vermelho, abertas do campo. Em chefe, os escudetos das armas de Portugal, de azul, postos em cruz, carregado cada um de dez besantes de prata, os dois dos flancos apontados para o centro, acompanhados de duas cruzes de Santiago, de púrpura, carregada cada uma com uma vieira de ouro. Coroa mural de quatro torres de prata, listel branco com as letras a negro VILA DE PALMELA.
Bandeira

Bandeira de cor púrpura. Cordão e borlas de prata. Haste e lança de ouro.

Selo

Circular, tendo ao centro as peças das armas sem indicação dos esmaltes. Em volta, dentro de círculos concêntricos, os dizeres de "Câmara Municipal de Palmela".

Leitura e Interpretação Heráldica do Brasão

Descrição: Ouro, mão de carnação movente do pé do escudo, segurando uma palma de verde acompanhada de duas torres de vermelho, abertas do campo.

Em chefe, os escudetos das armas de Portugal, de azul, postos em cruz, carregado cada um de dez besontes de prata, os dois dos flancos apontados para o centro, acompanhados de duas cruzes de Santiago, de púrpura, carregada cada uma com uma vieira de ouro.

Coroa mural de quatro torres de prata, listel branco com letras a negro "VILA DE PALMELA".

Interpretação simbólica: O campo é de ouro porque este metal em heráldica significa nobreza, fé, fidelidade, constância e poder, características da Ordem Militar de Santiago, que em Palmela teve a sua sede ao longo de 400 anos.

Uma mão sustenta uma palma verde que, por um lado, pode aludir à raiz do topónimo Palmela, cujo significado etimológico é palma pequena;

Ao lado, duas torres de vermelho, cor que em heráldica exprime vitória, guerra força.

No centro superior, as quinas de Portugal dispostas "à maneira antiga" ou seja, até ao reinado de D. João II.

À esquerda e direita das quinas, uma cruz de Santiago, isto é, cruz com cabaça rematada em forma de coração com a ponta para fora, braços florenciados em lis e o pé afiado á imitação de espada (por isso, a Ordem também era conhecida por "de Santiago de Espada"). No encontro das hastes sobrepõe-se uma concha de vieira, símbolo tradicional dos peregrinos ao túmulo de Santiago, em Compostela, na Galiza.

Os quatro castelos por cima identificam que o brasão se refere a uma vila, pois os das cidades têm cinco e, os das aldeias, três.

A bandeira do município é toda púrpura para corresponder à cor da Ordem de Santiago.

Município de Palmela © 2015 | Todos os direitos reservados