Hoje
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Depois
Máx C
Mín C

Anteriores a 2018

  • Chovem almôndegas! - real. por Phil Lord e Christopher Miller imagem

    imagem

    Quando a última invenção de Flint destrói acidentalmente a praça central da cidade, ele pensa que é o fim da sua carreira. É, então, que algo extraordinário acontece: deliciosos hambúrgueres de queijo começam a cair do céu.

    A sua máquina afinal funciona! Mas quando, gananciosamente, as pessoas pedem mais e mais comida, o aparelho começa a ficar descontrolado, criando tornados de esparguete e almôndegas gigantes que ameaçam o mundo!

    Agora está nas mãos de Flint, com a ajuda da meteorologista Sam Sparks e de Steve, o seu assessor financeiro que nunca se cala, encontrar uma forma de desligar a máquina antes que o planeta seja coberto de almôndegas de tamanho familiar!

     

    In: http://www.wook.pt

     

    Distrib.: Pris Audiovísuais

    Ano: 2011

  • Walking tall - real. por Kevin Bray

    imagem

    Quando se trata de aplicar a lei com veemência, um homem pode fazer a diferença. A super-estrela de ação Dwayne “The Rock” Johnson (“O rei Escorpião”, “O regresso da múmia”), não faz prisioneiros ao lutar pela justiça e ao esmagar a correpção, nesta dura aventura infinitamente agradável e muito divertida.

    Johnny Knoxville (Jackass, the movie”) co-protagoniza esta viagem de fazer partir ossos e cheia de adrenalina, inspirada na história verídica de um homem que decidiu marcar uma posição e reconquistar a sua cidade natal.

    Texto retirado do DVD.

     

    Distrib.: Play Entertainment

    Ano: 2004

     

     

     

     

    Distrib.: Universal Pictures Portugal

    Ano: 2008

  • Chão sangrento - real. por Gideon Raff

    imagem

    Existem histórias que alimentam o seu medo, que fazem o terror tomar conta dos seus sonhos e que, ao virar de cada página levam-nos mais e mais fundo na escuridão.Mas, para um homem que construiu a sua carreira encontrando grandes sucessos literários do género de terror, era apenas uma questão de tempo até que uma dessas histórias acontecesse com ele.David Lamont, um bem sucedido agente literário de Nova York, conhecido como "O Rei do Horror", muda-se para um cobiçado apartamento triplex em Manhattan avaliado em milhões de dólares. Pouco tempo depois, misteriosamente, começa a receber fotografias de violentas cenas de crimes que parece terem acontecido ali mesmo, no seu próprio apartamente. Mas as espantosas ocorrências não páram por aí. Logo as fotografias são seguidas por vídeos que registam todos os seus movimentos. Cada passo de David leva-o mais longe dentro deste verdadeiro pesadelo e mais perto de um terrível assassino.

     

    In: www.fnac.pt

     

    Distrib.: Universal Pictures Portugal

    Ano: 2008

  • Noite em branco - real. por Dallas Jenkins

    imagem

     

    É véspera de Natal e, para cinco estranhos espalhados pela cidade, esta é a altura mais depressiva do ano. Um homem de meia-idade, desempregado e sem-abrigo e uma senhora de idade distante da família, pensam em suicídio. Um pastor da igreja conduz os seus jovens para uma noite de (maus) cânticos de Natal à invalidez; uma jovem mãe com o seu filho visitam o marido com danos cerebrais na noite do acidente de automóvel, e o dono de uma estação de gasolina odeia o seu trabalho que o deprime.

    Mas à medida que o dia passa, os seus caminhos cruzam-se aleatoriamente e, de uma forma única e subtil, as suas vidas irão mudar para sempre.

    Texto retirado do DVD.

     

    Distrib.: Valentim de Carvalho

    Ano: 2009

  • O Ateneu: crônica de saudades - de Raul Pompeia

    imagem

    "O Ateneu, impresso de janeiro a março de 1888 em folhetins da Gazeta de Notícias, pouco ou nada preserva das marcas mais ostensivas desse suporte, pois o interesse do livro não recai na trama, mas nas memórias e reflexões do narrador-personagem Sérgio sobre os dois anos de internato no colégio homônimo ao romance. Embora organizada cronologicamente, a obra não possui eixo narrativo central: registra, de maneira algo esparsa, episódios, pensamentos e intuições do protagonista, apresentando-se como "crônica de saudades", não como romance, já que o foco se desloca do entrecho para o enunciador, suscetível aos efeitos do tempo."

     

    (Da Introdução de Gilberto Araújo)

    In: www.wook.pt

     

    Distrib.: Glaciar

    Ano: 2015

    Págs.: 354

    ISBN: 978-989-8776-11-2

  • Viagem à lua - de Cyrano de Bergerac  imagem

    imagem

    Plano Nacional de Leitura

    Livro recomendado para o 3º ciclo, destinado a leitura autónoma.

    Cyrano de Bergerac (1619-1655), espadachim e aventureiro tornado célebre pela peça homónima de Edmond Rostand (1897), cuja vida inspirou Alexandre Dumas nos «Três Mosqueteiros», é o autor deste extraordinário romance, na boa tradição francesa de Rabelais: a natureza do herói de aventuras maravilhosas que pertencem à fábula, é desacreditada pelo seu lado cómico, não deixando de interrogar com notável pertinência os grandes temas da actualidade, adverso da autoridade e do absolutismo, defensor da liberdade intelectual. Como verdadeiro racionalista, põe em causa a imortalidade da alma e a Providência, os dogmas da Génese, a existência dos milagres. Mas, a Viagem à Lua, publicada postumamente em 1657, é, sobretudo, uma notável antecipação das maravilhas da técnica: vai do aeróstato ao pára-quedas, descreve o mundo dos cheiros e dos extraterrestres, numa viagem imaginária plena de recursos geradores de uma verdadeira utopia.

    In: www.wook.pt

    Distrib.: Guimarães Editores

    Ano: 1999

    Págs.: 134

    ISBN: 972-665-421-1

  • Dialética da colonização - de Alfredo Bosi

    imagem

    Alfredo Bosi, conceituado autor brasileiro, persegue com sensibilidade as formas históricas que enlaçaram colonização, culto e cultura - esta obra é o resultado deste percurso sui generis na história do pensamento brasileiro."As páginas precedentes não pretendem ser uma nova história de uma cultura que, apesar de contar com cinco séculos de existência, ainda está em processo, não completou absolutamente a sua formação e se faz cada vez mais densa, tanto objetivamente, graças à interação acumulada de seus fatores, como subjetivamente, em razão das experiências vividas por seus agentes. (...) O objetivo do livro mais modesto: assinalar e interpretar alguns momentos da nossa produção simbólica, quer ideológica, quer contraideológica; produção que vem revelando desde os tempos coloniais aspetos contraditórios de nossa vida em sociedade e, portanto, de nossa história cultural.Contradição implica multiplicidade e simultaneidade das tendências divergentes."

    In: www.fnac.pt

     

    Distrib.: Glaciar

    Ano: 2014

    Págs.: 439

    ISBN: 978-989-8776-10-5

     

    ______________________________________________________________________________________________

     

    imagem

    Professor universitário, crítico e historiador de literatura, Alfredo Bosi nasceu em São Paulo no ano de 1936. Descendente de italianos, logo depois de se formar em letras pela Universidade de São Paulo (USP), em 1960, recebeu uma bolsa de estudos na Itália e ficou dois anos em Florença. De volta ao Brasil, assumiu a cadeira de língua e literatura italiana na USP, ali lecionando durante 10 anos. Em 1964, escreveu a tese "A Narrativa de Pirandello". Seis anos mais tarde, doutorou-se com a tese "Mito e Poesia em Leopardi". Embora professor de literatura italiana, Bosi sentia-se dividido interiormente por causa de seu grande interesse pela literatura brasileira, o qual o levou a escrever os livros: Pré-Modernismo (1966) e História Concisa da Literatura Brasileira (1970).

    Em 1972, Bosi decidiu-se pelo ensino de literatura brasileira no departamento de letras clássicas e vernáculas da faculdade de filosofia, letras e ciências humanas da USP.Foi vice-diretor do Instituto de Estudos Avançados da USP de 1987 a 1997, ano em que passou, em dezembro, a ocupar o cargo de diretor. Bosi é editor da revista Estudos Avançados desde 1989. Entre outras atividades no IEA, coordenou o Programa Educação para a Cidadania (1991-96), integrou a comissão coordenadora da Cátedra Simón Bolívar (convênio entre a USP e a Fundação Memorial da América Latina) e coordenou a Comissão de Defesa da Universidade Pública (1998).

     

    Bosi é autor, entre outras obras, de História Concisa da Literatura Brasileira (1970), O Ser e o Tempo da Poesia (1977), Céu Inferno: ensaios de crítica literária e ideológica (1988), Dialética da Colonização (1992) e Machado de Assis: o Enigma do Olhar (1999).Ganhou o prêmio "Melhor Ensaio" da Associação Paulista de Críticos de Arte, em 1977, por "O Ser o Tempo da Poesia", e, em 1992, por "Dialética da Colonização". Por este livro também recebeu, em 1993, o Prêmio Casa Grande e Senzala, conferido pela Fundação Joaquim Nabuco. Em 1992, recebeu a distinção "Homem de Idéias", conferida pelo Jornal do Brasil, e, em 1993, o Prêmio Jabuti para melhor obra de Ciências Humanas, da Câmara Brasileira do Livro.Em 2003, após ter dedicado a vida inteira a uma academia —a Universidade de São Paulo, onde leciona literatura desde o início dos anos 60— Alfredo Bosi decidiu tentar o ingresso em outra: a Academia Brasileira de Letras. E consegiu.

     

    Bosi tornou-se imortal da ABL no dia 20 de março de 2003. Hoje ele ocupa a cadeira de nº 12, que foi de dom Lucas Moreira Neves. Alfredo Bosi é casado com a psicóloga social, escritora e professora do Instituto de Psicologia da USP, Ecléa Bosi, com quem tem dois filhos.

     

    In: http://almanaque.folha.uol.com.br/

  • Fire: sem nada a perder - real. por Raoul W. Heimrich

    imagem

    O músico Phil May (Gary Dourdan) e a sua mulher Eve (Florentine Lahme) estão no sétimo céu. E parece que a única coisa entre eles e a felicidade completa é o empréstimo que precisam para comprar a sua primeira casa… Pelo menos era o que pensavam. Quando Phil sai, momentaneamente, fora do banco sozinho, acontece tudo muito rápido. O banco é assaltado.

    Quando a polícia chega, a situação sofre uma viragem para o pior. Eve cai nas garras dos supostos assaltantes, mas mantêm contacto com Phil através do seu telemóvel e forçam-no a ajudá-los a fugir. O pesadelo começa verdadeiramente. Phil torna-se um peão nas mãos dos criminosos. A sua missão é atrair a jornalista Nicole Hart (Cosma Shiva Hagen) na armadilha fatal dos assaltantes. Em breve revelar-se-ão terroristas com planos para um ataque brutal ao centro de Berlim.

    Os segundos estão a contar. A vida de milhares de pessoas inocentes estão sob um fio e Phil é a única pessoa que as poderá salvar. Juntamente com Nicole, descobre um esquema que fere o íntimo da nossa sociedade, uma conspiração que irá mudar um país para sempre. Mas os terroristas falharam numa coisa: nada é mais perigoso que um homem sem nada a perder.

    In: www.wook.pt

     

    Distrib.: LNK Conteúdos

    Ano: 2009

  • Crime em primeiro grau - real. por Carl Franklin

    imagem

    "Morgan Freeman e Ashley Judd são sensacionais" (WFDL-TV) "neste filme de arrepiar e causar calafrios?" (Milwaukee Journal Sentinel) repleto de reviravoltas e cenas cujo suspense é de fazer roer as unhas.Judd interpreta Claire Kublik, uma advogada sensual e inteligente, que vê todo o seu mundo ruir, quando o FBI acusa o marido Tom (Jim Caviezel) de ter participado quinze anos antes no assassinato de civis inocentes, durante uma operação secreta do exército. Ajudada por um perspicaz advogado ex-militar (Freeman), Claire luta para limpar o nome de Tom, mas aproxima-se demasiado de expor uma operação secreta, encoberta pelo governo. Agora ela tem de arriscar a carreira e talvez a própria vida para descobrir a verdade.
     
     
     
    Distrib.: Play Entertainment
    Ano: 2002
  • Implementação do parque Marinho Professor Luiz Saldanha

    imagem

    Este documento sintetiza os resultados de alguns dos principais trabalhos realizados no âmbito do projeto BIOMARES, apresentando uma primeira avaliação da implementação das medidas de conservação e gestão do Parque Marinho Professor Luiz Saldanha.

    Texto retirado do livro.

     

    Editora: Gobius

    Ano: 2014

    Págs.: 20

    ISBN: 978-989-97260-6-2

  • Caminhos que convergem - de Teresa Sampaio 

    imagem

     

    Obra produzida e editada no âmbito das comemorações da 15ª edição do Dia Municipal do Bombeiro.

     

    Editora: Câmara Municipal de Palmela

    Ano: 2015

    Págs.: 99

    ISBN: 978-972-8497-66-8

  • Relatório europeu sobre drogas 2014

    imagem

     

    O relatório Têndências e evoluções apresenta uma panorâmica abrangente do fenómeno da droga e os problemas de saúde pública, bem como as políticas de luta contra a droga e as respostas ao problema das drogas. Em conjunto com os Dados e estatísticas, as Panorâmicas por país e as perspetivas sobre drogas, disponiveis em linha, fazem parte do pacote que constitui o Relatório Europeu sobre Drogas 2014.

    Texto retirado do livro.

     

    Editora: Serviço das Publicações da União Europeia

    Ano: 2014

    Págs.: 80

    ISBN: 978-92-9168-730-5

  • Mesopoema - de José Augusto das Chagas Vinagre

    imagem

     

     

    Editora: Tipografia Domingos B.

    Ano: 2003

    Págs.: 24

  • A maravilha de aprender formas - ilustrações de Kate Gorman imagem

    imagem

    Livro infantil.

     

    Editora: Ottenheimer Publishers

    Ano: 1994

    Págs.: 16

    ISBN: 1-55185-238-1

  • Oriana: a fadazinha do sol - de Daisy Meadows imagem

    imagem

     

    Sem a pena do Sol, que um duende lhe roubou, a Oriana não consegue conmtrolar o tempo. O Sol está cada vez mais forte, luminoso e quente. Com a ajuda da Cristina e da Raquel, a Oriana tem de recuperar a sua pena para que o Sol comece a pôr-se exactamente como é habitual.

    In: www.wook.pt

    Editora: Verbo

    Ano: 2008

    Págs.: 71

    ISBN: 978-972-22-2764-3

  • Os romances de Machado de Assis - de Luís Augusto Fischer

    imagem

    Este cuidado volume reúne, pela primeira vez, os nove romances do prestigiado autor brasileiro Machado de Assis - Ressurreição, A Mão e a Luva, Helena, Iaiá Garcia, Memórias Póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba, Dom Casmurro, Esaú e Jacó, Memorial de Aires.

    In: http://silenciosquefalam.blogspot.pt/

     

    Editora: Glaciar

    Ano: 2014

    Págs.: 1550

    ISBN: 978-989-8776-09-9

  • Gramática da língua portuguesa - de Clara Amorim e Catarina Sousa

    imagem

    Gramática da Língua Portuguesa é uma edição revista e atualizada de acordo com as alterações decorrentes da revisão da Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário, consubstanciada no Dicionário Terminológico, uma base de dados em linha disponibilizada pelo Ministério da Educação desde janeiro de 2008.

    A presente edição inclui todos os conteúdos respeitantes aos Programas oficiais em vigor, constituindo um útil instrumento para consulta e estudo do funcionamento e do conhecimento explícito da Língua Portuguesa ao dispor dos alunos de todos os níveis de ensino, incluindo aqueles que frequentam os primeiros anos do ensino superior:

    - os aspetos mais "polémicos" da Terminologia Linguística são alvo de uma explicação mais detalhada;

    - os conteúdos mais difíceis são acompanhados por numerosos exemplos;

    - os exemplos não são artificiais, mas retirados, sempre que possível, de obras literárias de autores portugueses de referência.

    In: www.wook.pt

     

    Editora: Areal

    Ano: 2013

    Págs.: 384

    ISBN: 978-989-647-079-1

  • Não me grite! - de Quino

    imagem

    Livro de Banda Desenhada.

     

    Editora: Dom Quixote

    Ano: 1992

    Págs.: 140

    ISBN: 972-20-0506-5

  • Manual completo de medicina natural - de Marcia Starck

    imagem

    Todos os profissionais de medicina, bem como os doentes, acharão este Manual Completo de Medicina Natural uma obra de fácil leitura e consulta, ao mesmo tempo que de inestimável valor como auxiliar de trabalho. Todas as mais importantes disciplinas da medicina alternativa contemporânea são apresentadas com o pormenor necessário à terapêutica, sem por isso se incomodar o leitor com longas suposições e discussões técnicas. Os iniciados encontrarão aqui uma informação técnica suficiente para apoiar as suas opções terapêuticas, enquanto os profissionais poderão expandir o seu conhecimento por forma a inseri-lo apropriadamente nos seus métodos de cura.

    In: www.wook.pt

     

    Editora: Estampa

    Ano: 1993

    Págs.: 394

    ISBN: 972-33-0912-2

  • Relatório Europeu sobre drogas: 2013

    imagem

    O presente relatório baseia-se em informações fornecidas ao Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (EMCDDA) pelos Estados‑Membros da União Europeia (UE), os países candidatos, Croácia e Turquia, e a Noruega.

    Os dados estatísticos aqui incluídos referem-se ao ano de 2011 ou ao último ano disponível. Os valores totais e relativos às tendências baseiam-se nos países que forneceram dados suficientes e relevantes para o período em causa. A análise dos dados teve como prioridades os níveis, as tendências e a distribuição geográfica. As advertências técnicas necessárias e as qualificações dos dados podem ser consultadas na versão inglesa do presente relatório, disponível na Internet, e no Boletim Estatístico de 2013 do EMCDDA, que contém informações sobre a metodologia, os países que forneceram dados e os anos de referência. A versão publicada na Internet contém também ligações a outros recursos.

    In: https://criancasatortoeadireitos.wordpress.com/

    Editora: Serviço das Publicações da União Europeia

    Ano: 2013

    Págs.: 74

    ISBN: 978-92-9168-645-2

  • A vidência - de Joules e Ken Taylor

    imagem

    Já lhe aconteceu atender o telefone e saber exactamente de quem se tratava, mesmo antes de levantar o auscultador? Ou sentir um repúdio irracional por um objecto sem razão aparente? A vidência é a capacidade que a mente tem para «ver» para além do superficial - algo que todos nós fazemos naturalmente, em maior ou menor grau. Como qualquer outra capacidade, todos podemos aprender - e utilizar - a vidência no quotidiano. Este livro fascinante introduz o leitor num grande número de técnicas de vidência, cada uma das quais apresentando exercícios práticos que pode tentar fazer em casa. Está dividido em cinco capítulos elementares relativos ao tipo de capacidade de vidência empregue: Terra para a imposição das mãos, numa abordagem dos aspectos físicos; Água para contactar e explorar o seu subconsciente; Ar para desenvolvimento de uma abordagem disciplinada ao estudo e à prática da vidência; Fogo para a concentração da mente e da sua energia, Espírito para estimular e desenvolver as capacidades adquiridas.

    In: www.wook.pt

     

    Editora: Estampa

    Ano: 2002

    Págs.: 128

    ISBN: 972-33-1688-9

  • Da Monarquia Constitucional à República: 1834-1910 - de Fernando de Castro Brandão

    imagem

    A importância da cronologia, para a análise da História, considera-se inegável. Enquadramento necessário, nele se articula toda a gama de factos inscritos no tempo e no espaço.

    Embora ciência auxiliar, frequentemente torna-se essencial. Informativa e disciplinadora fornece a instrumentalização básica a qualquer estudo histórico.

    No presente trabalho a escolha recaiu sobre um período, tão complexo quanto determinante da História portuguesa. A monarquia constitucional abre uma fase nova, de que lhe resultaram consequências fatais. Época factologicamente intrincada, por fértil em acontecimentos. À girândola política do restaurado liberalismo, segue-se uma regeneração desenvolvimentista de alento limitado. O incipiente republicanismo partirá para uma consagração que põe termo a 770 anos de realeza. Eis o quadro ao qual se procurou dar moldura cronológica.

    In: www.wook.pt

     

    Editora: Europress

    Ano: 2003

    Págs.: 350

    ISBN: 972-559-252-2

  • Closer - real. por Mike Nichoes

    imagem

    Uma fotógrafa, um jornalista, uma striper e um médico. Figuras já bem conhecidas das telas dos cinemas encontram sua originalidade na composição dessa obra tão singular. Closer, filme do diretor alemão Michel Nichols tem como objeto fundamental as relações humanas, suas formas, suas ambigüidades e contradições. Closer é um filme sobre o amor, todavia não pretende retratar o amor na sua áurea divina e redentora. A pretensão é investigar esse sentimento no seu modo mais inocente, ingênuo e humano: o amor como uma tragédia.

     

    “Love is an accident... Waiting for happen.” Nada mais casual do que a forma como Dan (Jude Law) e Alice (Natalie Portman) se conhecem no início da trama. “Hello stranger”, enunciado por Alice, marca o primeiro diálogo dos dois personagens que posteriormente serão tomados por um desejo inexplicável de um pelo outro. Todavia, como qualquer objeto de natureza acidental, o amor não foge a sua frágil circunstancialidade, e aquela necessidade que outrora tinha a aparência de ser essencial, como toda paixão, logo se desvela como um simples acessório, um mero objeto de ostentação e vaidade, algo dispensável, mas útil ao orgulho. Anna (Julia Roberts) e Larry (Clive Owen) também tem um encontro acidental que culmina num casamento cego e contaminado pela falsidade. “Intimacy is a lie... We tell ourselves. O filme de Michel Nichols mostra numa óptica bastante nítida que as pessoas são como icebergs em que só podemos ter o conhecimento mínimo daquilo que está sobre o mar, mas a profundeza, aquilo que há de sólido no ser se mantém oculto até mesmo ao próprio sujeito.

     

    “Truth is a game... You play to win.” Não há nada mais rendido às paixões do que um homem dentro de um jogo. A intenção não é outra além da vitória, e na busca dessa finalidade a maior ferramenta é o conhecimento e o apego às regras. Entretanto, quais são as regras da verdade? Qual é a regra do jogo das relações? O problema parece maior quando percebemos que a ignorância de tais regras provoca a falsa impressão de sua total ausência. O jogo parece então de “vale-tudo” onde a mentira não presta conta à verdade, elas se misturam e se confundem num carrossel de ilusões. De um simples jogo as relações, pela ausência de regras, passam a se tornar conflitos. A arma é o discurso e a sua periculosidade e agressividade ao outro é medido pela sua ortodoxia e pretensão de se tornar uma ideologia soberana sobre todas as atitudes.

    Closer é um filme, definitivamente, sobre o amor.

    In: http://comnexo.blogspot.pt/

     

    Distrb.: Columbia Tristar

    Ano: 2005

  • Sei o que Faço! – de Yvonne Coppard imagem

    imagem

    Jenny, a adolescente com desejos de autonomia que protagonizou o volume nº9 desta colecção - «Quero Vestir-me à minha Maneira» -, regressa novamente com as suas diferenças de pontos de vista em relação à mãe. Agora é a preparação das provas globais e a gestão dos namoricos que se vão tornando cada vez mais sérios. Para além disso, Jenny tem ainda de fazer as pazes com a sua melhor amiga e de pensar na sua futura carreira profissional. Entretanto, é ainda "obrigada" a adaptar-se ao nascimento de uma nova irmãzinha, o que lhe vai, obviamente, alterar alguns "esquemas"...

     

    In: http://www.presenca.pt/

    Editora: Presença

    Ano: 2003

    Págs.: 163

    ISBN: 972-23-2501-9

     

    ___________________________________________________________________________________________________

     

    imagem

    Yvonne Coppard é de nacionalidade britânica, natural de Middlesex onde nasceu a 12 de Janeiro de 1955. Tem como leitura favorita o livro de Isabel Allende, A Casa dos Espíritos e o seu bem mais precioso é... uma velha guitarra. Começou a escrever pequenos contos quanto ainda frequentava o liceu. Com 22 anos começou a publicar os seus contos em revistas. O seu primeiro livro foi publicado em 1986 e desde então o seu ritmo não tem sofrido abrandamentos, tendo até deixado de lecionar para poder escrever a tempo inteiro. Motivada para a literatura juvenil, talvez devido às duas filhas ainda adolescentes, Yvonne Coppard é autora de vários dos títulos da coleção «O Clube das Amigas».

    In: http://www.presenca.pt/

    Outras obras desta autora disponíveis na Rede Municipal de Bibliotecas de Palmela:

    - Não imaginam o que eles me fizeram!

    - Quero vestir-me à minha Maneira!

    - A minha escola continua a ser louca!

  • Um embuste perfeito - de Italo Svevo

    imagem

    Esta narrativa breve apresenta-nos Mario Samigli, um literato de sessenta anos que escrevera um romance na juventude sem nenhuma aceitação da parte do público ou da crítica, mas que acreditava ter glória como destino. Aproveitando esta presunção, um amigo caixeiro-viajante, afeiçoado ao embuste, convenceu-o de que um editor austríaco estaria interessado em traduzir a sua obra, o que despertou no literato o sonho do sucesso e da fama. Escrita primorosamente, esta história deliciosa e divertida fala-nos sobre a ilusão, a decepção e a dificuldade de nos equilibrarmos entre a fantasia e a realidade.

    Texto retirado do livro.

     

    Editora: Quasi

    Ano: 2008

    Págs.: 91

    ISBN: 978-989-552-374-0

     

    ____________________________________________________________________________________________________

     

    imagem

    Italo Svevo, pseudónimo de Ettore Schmitz, nasceu em 1861, em Trieste, cidade italiana que, à época, pertencia ao Império Austro-Húngaro. Em 1880, devido a dificuldades financeiras, abandonou os estudos para trabalhar num banco. Os seus dois primeiros romances, Uma Vida (1892) e Senilidade (1898), passam desapercebidos do público e da crítica. Em 1907 começa a ter aulas de inglês com o escritor James Joyce, de quem fica amigo. Em 1915, a guerra força Svevo à ociosidade e volta à literatura. A descoberta de Freud tem um profundo efeito sobre si e sobre a sua ficção. Grande admirador dos seus dois primeiros romances, Joyce encoraja Svevo a escrever. Em 1923, publica A Consciência de Zeno, outro livro que sai sem maior repercussão, até Joyce passar o romance a dois críticos franceses, Valéry Larbaud e Benjamin Cremieux, que promovem a sua publicação em França e tornam Svevo famoso. Svevo trabalhava na continuação de seu maior romance quando, em 1928, sofreu um fatal acidente de viação em Motta di Livenza (Itália). Além dos livros já citados, Svevo é o autor de Uma Farsa Bem-Sucedida (1928) e de um volume de contos, publicado postumamente, A Novela do Bom Velho e da Bela Mocinha (1930).

    In: http://www.sitiodolivro.pt/

  • Cartas a um jovem poeta - de Rainer Maria Rilke 

    Escrevendo numa simples, elegante e sensível prosa, Rilke aborda nestas cartas temas como a poesia, a solidão, a Natureza, o amor e a tristeza, procurando aconselhar o seu interlocutor, que hesitava se deveria ou não seguir uma carreira literária.

    Texto retirado do livro.

     

    Editora: Quasi

    Ano: 2008

    Págs.: 89

    ISBN: 978-989-552-388-7

     

     

     

     

     

     

     

     

  • Ana de Castro Osório: 1872-1935 - de João Esteves

    Escritora, editora, periodista, pedagoga, publicista, feminista, republicana e nacionalista, Ana de Castro Osório foi, entre 1897 e 1935, uma intelectual influente. Este é o percurso de uma mulher que acreditou no seu valor e se impôs no espaço público masculino – em Setúbal, no Brasil, em Lisboa – rompendo a esfera da domesticidade a que estava confinado o sexo feminino.

    Texto retirado do livro.

     

    Editora: Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género

    Ano: 2014

    Págs.: 130

    ISBN: 978-972-597-374-5

     

     

     

     

     

  • A minha mulher - de Anton Tchekov

    imagem

    Tchekov é também considerado um mestre do conto moderno. É na narrativa breve que o autor russo melhor transmite, através de retratos subtis da vida quotidiana, a sua visão ao mesmo tempo sombria e apaixonada da humanidade, tal como se poderá comprovar com A Minha Mulher. Neste livro, a partir do olhar excessivamente presumido e crítico de Pavel Anndreievitch, abastado ex-funcionário no Ministério das Comunicações, e da relação fria e tensa que este mantém com a sua mulher, somos transportados para a Rússia profunda e rural do século XIX, com todos os seus problemas e conflitos. Uma obra magnífica, em excelente versão de Luiz Pacheco, na qual se pode respirar o sentimento de desalento e impotência da sociedade russa face ao infortúnio do povo.

    In:  http://www.wook.pt/

     

    Editora: Quasi

    Ano: 2008

    Págs.: 94

    ISBN: 978-989-552-364-1

     

     

  • A peste escarlate – de Jack London

    imagem

    Em A Peste Escarlate (1912), Jack London aproxima-se da ficção científica. A história decorre no século XXI e tem como protagonistas um velho professor universitário e três netos, todos eles reduzidos ao estado selvagem. São dos poucos sobreviventes de uma peste que dizimou a humanidade e aniquilou a civilização no ano 2013. Vítima das partidas dos netos, o avô conta aos três rapazes as aventuras que viveu para escapar à peste, através do mundo despovoado, de desertos e de cidades mortas, procurando ao mesmo tempo incutir-lhes os valores do conhecimento e da sabedoria.

    In:  http://livrosimples.blogspot.pt/

     

    Editora: Quasi

    Ano: 2008

    Págs.: 91

    ISBN: 978-989-552-367-2

     

  • O estranho caso do Dr. Jekyll e do Sr. Hyde – de Robert Louis Stevenson

    imagem

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Um advogado londrino investiga a estranha ligação entre o seu velho amigo, o conceituado Dr. Jekyll, e o perturbante e duvidoso Mr. Hyde. O comportamento do Dr. Jekyll começa a preocupar os seus empregados e amigos, tanto mais que este, cada vez mais isolado no seu laboratório, recebe frequentemente o intrigante e violento Mr. Hyde. Temendo pela vida do amigo, o advogado resolve tirar a limpo a história e vai à residência do médico para procurar a explicação para tão bizarro comportamento.

    In:  http://www.fnac.pt/

     

    Editora: Quasi

    Ano: 2008

    Págs.: 102

    ISBN: 978-989-552-375-7

    ____________________________________________________________________________________________

    imagem

     

     

     

     

     

     

     

     

    Robert Louis Stevenson nasceu em Edimburgo a 13 de Novembro de 1850. Cursou Direito—sem que alguma vez tenha chegado a advogar — e, pouco depois, apaixona-se por Fanny Osbourne com quem, apesar das diversas atribulações por que passaram, se viria casar. Anos mais tarde contrai tuberculose e muda-se com a mulher e o enteado para a Suíça, onde vive durante um ano. Regressa à Escócia mas o clima só prejudica ainda mais a sua saúde, obrigando-o a mudar-se novamente, desta vez para o Sul de França. Os anos seguintes foram passados à procura de um clima que não agravasse a sua doença, até que finalmente, em 1892, se fixou com a família em Samoa. Foi aí que morreu no dia 3 de dezembro de 1894, vítima de uma hemorragia cerebral. Foi autor, entre outros, de O Estranho Caso do Dr. Jekyll e do Sr. Hyde, e de A Ilha do Tesouro, que o imortalizaram.

    In: http://www.portoeditora.pt/

    Outras obras deste autor disponíveis na Rede Municipal de Bibliotecas de Palmela:

    - A ilha do tesouro

    - O médico e o monstro

    - A flecha negra

    - No vazio da onda

    - Nos mares do sul

  • Como um cidadão global que ama a paz - do Reverendo Sun Myung Moon 

    imagem

    "Para estabelecer um mundo de paz, passei a minha vida a ir para os lugares mais humildes e solitários. Encontrei mães em África que só olhavam com impotência para os seus filhos a morrer à fome, e encontrei pais na América do Sul que viviam perto de um rio cheio de peixe, mas não podiam sustentar a família, através da pesca. Em primeiro lugar, tudo o que fiz foi simplesmente partilhar a minha comida, e eles em retribuição deram-me o seu amor. Inebriado pelo poder do amor, continuei a lançar sementes e a cultivar florestas. Juntos apanhámos peixe para alimentar as crianças com fome, e estas árvores serviram para a construção de escolas. Sentia-me feliz pescando durante toda a noite, mesmo quando os mosquitos me picavam todo o corpo. Mesmo quando me atolava até aos joelhos na lama, sentia-me feliz porque podia ver as sombras do desespero desaparecerem do rosto do meu próximo. Não desejei nada que não fosse amor, e empenhei todo o meu ser no esforço de partilhar amor com o meu próximo mais necessitado. Às vezes, o caminho do amor foi tão difícil que os meus joelhos vacilaram, mas mesmo então senti-me feliz no coração dedicado a amar a humanidade. Mesmo agora, estou cheio de amor que ainda não pude dar. É com uma oração para que este amor se torne um rio de paz saturando a terra ressequida e corra até aos confins da Terra, que agora coloco este livro perante o mundo. Recentemente um número crescente de pessoas tem procurado saber mais acerca de mim. Para satisfazer a sua curiosidade, recordei o meu passado e registei as minhas sinceras memórias neste livro." (Texto retirado da obra)

    ____________________________________________________________________________________________________

     

    imagem

    Sun Myung Moon (Sangsa-ri, 25 de fevereiro de 1920 — Gapyeong, 3 de setembro de 2012), o Reverendo Moon, foi um controverso líder religioso sul-coreano, fundador e dirigente máximo da Igreja da Unificação(seita Unificação pela Paz Mundial), fundada em 1954 na Coreia do Sul. Os "moonies", como ficaram conhecidos os discípulos da Igreja da Unificação, foram destaque na imprensa internacional por causa dos casamentos em massa, nos quais milhares de pessoas que não se conheciam se casavam. O Reverendo Moon investiu maciçamente em todo o mundo, controlando um bilionário conglomerado de empresas nas áreas de comunicações (News World Communications), automobilística (Pyeonghwa Motors), remédios, armas, turismo e publicidade (Tongil Group), entre outros. O Tongil Group é proprietário do Seongnam FC, o time de futebol coreano com mais títulos na K-League. O Reverendo Moon fundou diversos veículos de comunicação ao redor do mundo, entre eles o jornalThe Washington Times, conhecido por defender um ponto de vista conservador.

    No Brasil o Reverendo Moon comprou terras do Mato Grosso do Sul em um total que chega a 85 mil hectares (além de outros 200 mil hectares da mesma terra no lado paraguaio). Em 2002 a Assembleia Legislativa Sul-Matogrossense instaurou uma CPI para investigar o caso.

    Nos anos 1990 o Reverendo Moon deu início ao ambicioso projeto de transformar a cidade de Jardim (Mato Grosso do Sul) em uma colônia coreana, com milhares imigrantes coreanos e japoneses. A chegada em massa dos orientais à pequena cidade causou toda espécie de estranhamento.

    O Clube Esportivo Nova Esperança, conhecido por CENE, fundado na cidade de Jardim (Mato Grosso do Sul), é um time de futebol brasileiro pertencente à Igreja da Unificação, juntamente com o Clube Atlético Sorocaba. Os investimentos do Reverendo Moon no Brasil superam o montante de 35,5 milhões de dólares americanos.

    Há controvérsias a respeito do seu método de doutrinação, levando o governo britânico a proibir a entrada do Reverendo Moon no Reino Unido em 1995. Além disso, nos Estados Unidos, em 1982, o Reverendo Moon foi preso acusado de especulação no mercado de ações, suborno de parlamentares e sonegação fiscal.

    Sun Myung Moon nasceu Mun Yong-myeong na atual localidade norte-coreana de Sangsa-ri (上思里), P'yŏng'an Norte, quando a Coreia estava sob ocupação japonesa.

    Morreu em 3 de setembro de 2012 devido à complicações de uma pneumonia.

    In: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sun_Myung_Moon

  • Um coração simples - de Gustave Flaubert 

    imagem

    Com uma atenção aos detalhes da vida burguesa considerada quase escandalosa na época, Um coração simples fará com que muitos se lembrem, ou descubram, por que Gustave Flaubert foi aclamado como o primeiro grande mestre do realismo. Esta novela traz a história de uma mulher simples, Félicité, que trabalha décadas como criada para a Sra. Aubain, uma viúva de alguns recursos. Zela por tudo na casa, ajuda a criar os pequenos Paul e Virginie, mima seu sobrinho Victor, que entra em sua vida por acaso. Sua compreensão pouco sofisticada do mundo, pautada por suas realidades próximas e por sua própria história sem grandes acontecimentos, é acompanhada por um grandioso sentimento de amor, no sentido amplo da palavra. Escrita perto do fim da vida do autor, o trabalho era para ser uma homenagem a George Sand, que morreu antes do texto ficar pronto, e foi concebido em resposta a uma discussão entre ambos sobre a importância do realismo. Embora o texto mostre seu virtuosismo para contar detalhes e se baseie em uma de suas serviçais da vida real, Julie, Flaubert disse que a novela exemplificava sua declaração - 'beleza é o objeto de todos os meus esforços'. In: www.livrariacultura.com.br

     

    Editora: Quasi

    Ano de edição: 2008

    N.º págs.:93, [3] p.

    ISBN: 978-989-552-383-2

    ____________________________________________________________________________________________________

    imagem

    Gustave Flaubert

    Romancista francês, Gustave Flaubert nasceu a 8 de dezembro de 1821, em Rouen, França, e morreu a 8 de maio de 1880, em Croisset. Filho de um cirurgião que trabalhava no Hospital de Rouen, fez os estudos secundários na sua terra natal e matriculou-se em Direito na Sorbonne. Em 1844, os primeiros sintomas de doença nervosa que o haviam de afligir toda a vida levaram-no a abandonar o curso. O pai procurou contrariar as suas tendências literárias, mas depois da morte deste, em 1846, Flaubert regressa a Rouen e instala-se em Croisset, nos arredores da cidade. Herda do pai uma razoável fortuna que lhe possibilita entregar-se livremente à arte. É aqui que passa o resto da vida, salvo raras estadias em Paris e algumas viagens por França, Itália e Norte de África.
    A sua incursão na literatura começou na escola e data de 1837, ao redigir num jornal de estudantes, "Art et Progrès", e depois a revista "le Colibri". Formou uma estreita amizade com o jovem filósofo Alfred Le Poittevin, que o iria influenciar bastante com o seu pessimismo. De novembro de 1849 a abril de 1851, visitou com o amigo escritor Maxime du Camp a Grécia, a Itália, a Síria, a Turquia, o Egito e a Palestina. Destas viagens surge o livro A bord de la Cange. Quando já tinha adiantada a redação de la Tentation de saint Antoine, interrompeu-a para escrever o seu grande romance Madame Bovary, que em 1857 foi publicado em folhetins na Revue de Paris. Esta obra, que lhe custou cinco anos de trabalho, iria também levá-lo à barra do tribunal, em 1858, por atentado contra os bons costumes. Apesar do escândalo, a crítica consagra a obra pela novidade, perfeição e equilíbrio, e as tendências realistas.
     
    Em 1862, quatro anos depois da sua viagem a Cartago, Flaubert escreve Salammbô, revelando grandes faculdades criadoras. Em 1869 foi publicada l'Éducation Sentimentale, obra de análise psicológica que não foi bem apreciada e deixou o escritor muito desiludido. Só em 1874 é que publicaria la Tentation de saint Antoine, que foi proibida. Nesta obra trabalhou Flaubert aproximadamente trinta anos. Em 1877 publica um volume de contos, Trois Contes.
    Com a morte de Gustave Flaubert foram publicados, Bouvard et Pécuchet (1881), obra inacabada, Par les champs et par les grèves(1885) e quatro volumes da Correspondance (1887-93). Além destes livros há ainda que mencionar um Dictionnaire des Idées Reçues, inacabado, e, a sua copiosíssima correspondência reunida após sucessivas edições em treze volumes (1933-59), que contém indicações preciosas sobre a sua teoria do romance. Embora Flaubert não caia no cientismo naturalista de Zola, para ele todos os factos são importantes. Observa, analisa e extrai dos materiais recolhidos uma síntese dos aspetos da vida que pretende tratar, mesmo quando para se evadir da realidade presente os situa no passado, como é o caso da obra Salammbô.
    A obra de Flaubert representa o expoente máximo do romance realista em França e terá influenciado o escritor português Eça de Queirós.
     
  • Street racer : velocidade marginal - realizado por Teo Konuralp e produzido por David Michael Latt

    imagem

    Depois de servir pena por um acidente trágico, no qual um rapaz fica aleijado, um street racer ilegal dá por si arrastado de volta ao mundo das competições em alta velocidade, nas ruas e auto-estradas marginais de Los Angeles. Fonte: LNK Conteúdos

    Baseado em acontecimentos verídicos.

    Classificação IGAC: M/12.

    Distribuido por: LNK Conteúdos

    Ano: 2009

    Duração: ca. 82 min.

Município de Palmela © 2015 | Todos os direitos reservados